logo de impressão


Câmara Municipal de Gravataí

Poder Legislativo do Município de Gravataí

Projeto De Resolução 12/2018

Dados do Documento

  1. Data do Documento
    22/11/2018
  2. Autores
  3. Ementa
    Dispõe sobre a criação do Prêmio João Carlos D'Ávila Paixão Côrtes.
  Dispõe sobre a criação do Prêmio João Carlos D'Ávila Paixão Côrtes.


O PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE GRAVATAÍ.
 

FAÇO SABER que a Câmara Municipal aprovou e eu promulgo o seguinte:
 

RESOLUÇÃO
 

Art. 1º Fica instituído o "Prêmio João Carlos D'Ávila Paixão Côrtes", oferecido por esta honrada Câmara de Vereadores do Município de Gravataí/RS, a qual se destina a homenagear os cantores(as), declamadores(as), trovadores(as), compositores(as), instrumentistas, arranjadores, pajadores, produtores(as) musicais, à capa de disco, a veículo de divulgação de artista gaúcho(a), ao grupo de show, ao grupo de baile, ao grupo de dança gaúcha, à bandinha típica alemã, ao conjunto ou intérprete de música teuto-rio-grandense e ítalorio-grandense, que se destacarem na divulgação da música regionalista, nativista e de projeção urbana no Rio Grande do Sul.

Art. 2º O "Prêmio João Carlos D'Ávila Paixão Côrtes" objetiva:

I - Reconhecer e valorizar o trabalho dos artistas e veículos de comunicação que enaltecem a música gaúcha;

II - Incentivar ações que divulguem a música e o artista gaúcho;

III - firmar compromisso da Câmara de Vereadores de valorizar as pessoas que fazem a música do Rio Grande do Sul.

Art. 3º Cada Bancada desta Casa Legislativa poderá indicar 02 (duas) pessoas para receber o referido prêmio, restringindo-se as indicações a apenas uma por categoria, devendo ser encaminhadas por escrito e protocoladas nesta Casa até o dia 22 de agosto de cada ano.

§ 1º Será constituída uma comissão composta por um vereador de cada bancada, um representante da Comissão da cultura, um representante da secretária Municipal de Cultura, Esporte e Lazer e um representante da 1ª região tradicionalista do Rio Grande do Sul-MTG.

§2º Em caso de empate na escolha de qualquer categoria premiada, a Mesa Diretora da Câmara exercerá o resultado final.

Art. 4º O "Prêmio João Carlos D'Ávila Paixão Côrtes" será entregue aos homenageados em sessão solene na Câmara de Vereadores entre os dias 13 e 20 de setembro, por ocasião da comemoração da Semana Farroupilha.


 

CÂMARA MUNICIPAL, em Gravataí, 22 de Novembro de 2018.

JUSTIFICATIVA

 

Nascido em Santana do Livramento em 12 de julho de 1927, filho de pai agrônomo e mãe com dotes musicais, Paixão carregou as duas marcas na paleta: formou-se em Agronomia na UFRGS, exerceu a profissão e chegou a ser funcionário da Secretaria de Estado da Agricultura, mas nunca negou a vocação para o trabalho com a música e as danças características da região onde viveu. Em 1939, aos 12 anos, mudou-se com a família para Uruguaiana. Em meados da década de 1940, já estava instalado na Capital — onde havia estado pela primeira vez durante o centenário da Revolução Farroupilha, em 1935 — estudando em regime de internato no IPA.

A morte do pai foi decisiva para que se matriculasse no Colégio Júlio de Castilhos. Lá, estudando à noite, já tomado pela ideia de pesquisar e fortalecer os costumes do gaúcho frente à pressão de bens culturais externos como dos EUA. Firmou parceria com Barbosa Lessa, que descreveria como um “guri pequeno e magrinho”, e acabaria por se tornar seu principal parceiro na formatação do movimento tradicionalista.

Ao longo das décadas de 1940 e 50, ao lado de Lessa e do Grupo dos Oito (turma de amigos do Julinho empenhados na pesquisa da tradição gaúcha), Paixão foi o mentor de uma série de solenidades que visavam a chamar a atenção para os símbolos socioculturais do gauchismo: a Chama Crioula (criada em 1947, como uma extensão da Chama da Semana da Pátria), o Desfile dos Cavalarianos, a Ronda Crioula (que, nos anos 1960, deu origem à Semana Farroupilha), e o primeiro Centro de Tradições Gaúchas, criado em 1948 com o nome de 35, por Côrtes, Lessa, Glauco Saraiva e Hélio José Moro.

Não foi à toa que, em 1954, quando da criação da escultura do Laçador, símbolo do gaúcho, o autor Antônio Caringi bateu à porta de Paixão Côrtes em busca de um modelo para a estátua que se encontra próximo ao Aeroporto Internacional Salgado Filho. A fundação do CTG 35 acabou por inaugurar uma senda de centros de cultura semelhantes, que hoje estão espalhados por todo o mundo. Mas o trabalho de Paixão e Barbosa Lessa estava apenas começando.

Entre 1949 e 1952, a dupla estudou e catalogou mais de duas dezenas de danças praticadas no Rio Grande do Sul, para fundar, no ano seguinte, o grupo de dança Os Tropeiros da Tradição. As pesquisas também deram origem, em 1956, ao Manual de Danças Gaúchas e ao LP Danças Gaúchas, em que a cantora Inezita Barroso gravou sua voz no que é considerado o primeiro registro em fonograma do resultado das pesquisas dos folcloristas.

Quando fundou a solenidade que antecipou a Semana Farroupilha. Naquele ano, acompanhado por colegas como Cyro Dutra Ferreira, Cilço Campos, Orlando Degrasia e outros, criara o Departamento de Tradições Gaúchas, ligado ao grêmio estudantil da escola, em um movimento que buscava “regauchar” o Estado.

A nota enviada à imprensa na época dizia que o objetivo do departamento era “preservar este legado imenso dos nossos antepassados, constituído do amor à liberdade e da grandeza de convicções representadas pelo sentimento de igualdade e humanidade”.

A Ronda Gaúcha, como foi chamada a série de atividades, teve início em 7 de setembro e se estendeu até o dia 20. Um dos eventos mais significativos foi um piquete que acompanhou a chegada a Porto Alegre dos restos mortais do general farroupilha David Canabarro, vindos de Sant’Ana do Livramento. Ao chegar à Capital, os piqueteiros acenderam uma centelha no Fogo Simbólico da Pátria, e dali fizeram o Candeeiro Criouro. Era 7 de setembro de 1947. A chama foi levada a cavalo ao saguão do Julinho e mantida acesa em vigília até o dia 20, em homenagem aos mortos na Guerra dos Farrapos.

 

Neri Facin

 

Movimentações

Arquivado
13 Dec 2018 13:52
Arquivado
12 Dec 2018 08:36
10 Dec 2018 08:55
Recebido
04 Dec 2018 13:29
Recebido
03 Dec 2018 16:43
Recebido
30 Nov 2018 14:14
Encaminhado
Destinatário: Comissão de Cultura
30 Nov 2018 14:14
Encaminhado
Destinatário: Comissão de Justiça e Redação
28 Nov 2018 17:08
Adicionado no expediente (Reunião Ordinária de 29 de novembro de 2018)
28 Nov 2018 17:07
Recebido
Destinatário: Moderador de Sessão
26 Nov 2018 17:08
Encaminhado
Destinatário: Moderador de Sessão
26 Nov 2018 17:08
Protocolado
22 Nov 2018 17:06
Elaborado
Ínicio